Castração de Gatas

Caçadores e independentes por natureza, os gatos são animais extremamente observadores e agitados, que podem transformar um lar em uma grande bagunça, dependendo do seu nível de energia e exploração. No entanto, a castração de gatas pode ser uma ótima opção para quem tem uma felina em casa; servindo como uma solução prática e simples que pode diminuir os níveis de bagunça e, ainda, impedir que novos bichanos apareçam sem aviso.

Além de acalmar os ânimos das felinas, a castração de gatas – também conhecida como esterilização ou OSH (Ovário Salpingo Histerectomia) – evita o seu cio e a sua reprodução, evitando crias indesejadas e toda uma série de comportamentos incômodos que aparecem junto com o período fértil das bichanas (incluindo jatos de urina pela casa e muita – muita mesmo – gritaria por parte da gata).

O fato de evitar o cio e a reprodução são os principais motivos que levam donos de gatas a optar pela castração; já que, com isso, problemas como encontrar proprietários para novas crias, manter a gata dentro de casa ou administrar medicamentos anticoncepcionais (que nunca devem ser usados) para impedir o acasalamento são evitados por completo.

Assim como no caso das cadelas, as gatas também podem sofrer com problemas de aumento de peso e obesidade após passarem pelo procedimento da esterilização; no entanto, havendo um controle adequado de alimentação, esse tipo de complicação pode ser evitado com certa facilidade. Confira, neste artigo, os principais benefícios da castração em gatas, e consulte um profissional para saber se esta é a melhor opção para a sua pet felina.

O procedimento da castração em gatas

Embora seja uma discussão ainda não definida e muitos optam por esperar o primeiro cio das felinas antes da realização da esterilização do animal, a castração das felinas já pode ser feita a partir dos 3 a 4 meses de idade – evitando, inclusive, os comportamentos do seu primeiro ciclo. Considerada bastante simples e envolvendo pouquíssimos riscos para a saúde do animal, a cirurgia consiste na retirada dos ovários e útero da bichana por meio de uma pequena incisão.

A decisão do momento da castração varia entre os profissionais, tendo, cada uma, seus prós e seus contras, a principal vantagem de se castrar antes do primeiro cio é quanto à maior prevenção em relação ao câncer de mama e as principais desvantagens são a infantilização das genitálias e a possibilidade de adquirir incontinência urinária para o resto da vida, risco que não se corre ao optar pela castração após o primeiro cio.

Apesar de rápida e de recuperação tranquila, a castração das felinas é um pouco mais complicada que a esterilização nos machos (onde os testículos do bicho são retirados) e; enquanto um gato já se mostra ativo e animado apenas um dia após o procedimento, as gatas podem demorar um pouco mais, retomando seu comportamento normal cerca de cinco dias após a operação.

Durante esse período de recuperação, é indicado que as felinas (assim como os machos) usem um colar elizabethano durante alguns dias (no caso da fêmea pode se fazer uso da roupa cirúrgica), impedindo que o animal morda, lamba ou arranque os pontos da incisão cirúrgica. No entanto, além desse cuidado, basta que o dono da gata administre as medicações pós cirúrgicas e fique de olho no corte para notar a possível presença de sangramentos, secreções ou inchaço; evitando o surgimento de complicações.

Cuidados após a castração em felinas

Como no caso das cadelas, o fator alimentação é o principal cuidado que se deve tomar após a castração de gatas. Na grande maioria das vezes, por se tornarem mais calmas e tranquilas, a felinas acabam diminuindo o seu nível de atividade após o processo de esterilização, e isso pode fazer com que um rápido aumento de peso ocorra. Além de ser comum o aumento do apetite, por isso se sua gata começar a comer demais fracione a ração de acordo com a quantidade de peso dela.

No entanto, informando-se com um médico veterinário, é possível adotar uma dieta mais balanceada e livre de calorias para a bichana; controlando seu peso e evitando o surgimento de problemas em função da obesidade.

Benefícios da castração de Gatas

Conforme citamos no início do artigo, evitar os comportamentos incômodos do cio é um dos principais benefícios de realizar a castração das gatas. Mas nem só nesse aspecto a esterilização de felinas pode ser vantajosa, e uma série de problemas de saúde também podem ser evitados com o procedimento, como você confere a seguir:
• Evita o cio (que ocorre de três a quatro vezes por ano)
• Pode evitar que a gata tente fugir (algo que ocorre com frequência durante o cio)
• Evita crias indesejadas
• Evita o câncer ovariano
• Diminui consideravelmente os riscos de câncer de cervix e de mama
• Evita problemas que surgem em função do não acasalamento quando a gata entra no cio, incluindo depressão e falta de apetite. • Aumenta a expectativa de vida da gata. • Diminui a agressividade do animal • Elimina a chance da gata ter Piometra (infecção de útero)

Fonte: Site cachorro gato